Duro golpe no comércio central de Mogi

ABRE_Mogi_Queixas Comerciantes - foto 1 @brunoarib

Um mês depois da redução de vagas de estacionamento em ruas da região central, comerciantes relatam queda de 30% nas vendas. Fotos: Bruno Arib

 

Por Renan Xavier

 

A retirada de 40 vagas de estacionamento no Centro de Mogi das Cruzes pela gestão Marcus Melo (PSDB) não tem atrapalhado apenas motoristas. Um mês após a medida, comerciantes locais relatam um amargo saldo de até 30% de queda nas vendas. Para eles, a retirada das vagas afastou consumidores da região e piorou o já sensível cenário de crise econômica.

É o que afirma a comerciante Katia Cristina Matos, que estima uma redução de um terço nas vendas de sua loja de colchões, na Rua Coronel Souza Franco, após a mudança. Antes, segundo ela, os motoristas estacionavam em frente à loja e entravam para “dar uma olhadinha”, o que terminava com algumas vendas concretizadas. “Hoje [dia da entrevista], por exemplo, não entrou ninguém ainda”, lamentou.

O comerciante Alex Nakashima reclama que não foi consultado sobre mudanças no Centro

O comerciante Alex Nakashima reclama que não foi consultado sobre mudanças no Centro

Alex Nakashima, proprietário de uma loja de bikes, estima uma redução de 30% nas vendas após a retirada das vagas, medida que ele considerou intransigente. “Ninguém nos consultou, mal fomos notificados. E terminamos como os maiores prejudicados.”
A falta de diálogo também é condenada pelo comerciário José Roberto, que avalia queda nas vendas entre 20% e 30% após a retirada das vagas de estacionamento na Coronel. “Eu até concordaria com a criação de um calçadão, mas qual o benefício disso? Agora temos duas vias, o que aumenta o risco de motoristas dirigirem em alta velocidade na via, as calçadas são estreitas. Acho que faltou diálogo”, avalia.

Restaurantes também sentiram o impacto da retirada de vagas, especialmente aos finais de semana. O empresário Sérgio Tukahara ressalta que também foi suprimida uma vaga destinada a deficientes físicos e idosos, o que facilitava a acessibilidade de diferentes públicos ao restaurante. “De semana, nosso público é mais fixo, não sentimos alteração. Mas aos finais de semana, quando as famílias saem para almoçar, muitas vezes com pessoas idosas, sinto que há menos presença.”

 

RESPOSTA DA PREFEITURA – Por meio de nota, a Prefeitura de Mogi das Cruzes informou que “as alterações no estacionamento da Rua Coronel Souza Franco e da Rua Capitão Manoel Caetano fazem parte de uma série de intervenções que buscam melhorar a fluidez do trânsito na região central de Mogi. No caso da Rua Coronel Souza Franco, o trecho em questão é muito estreito, o que trazia dificuldades de circulação e risco de acidentes. Já no caso da Rua Capitão Manoel Caetano, a via se transformou em uma opção de acesso à rua José Bonifácio, utilizada pelos motoristas ao invés da Rua Doutor Correa. Com a diminuição do volume de trânsito pela Rua José Bonifácio, motivada pela liberação da Avenida Governador Adhemar de Barros, a Rua Capitão Manoel Caetano passou a ser mais utilizada”. A nota acrescenta que “já no último dia 3 de julho, foram implantadas 13 novas vagas de estacionamento controlado na Rua Braz Cubas. A implantação das novas vagas regularizou o estacionamento no quarteirão da Rua Braz Cubas entre as Ruas Barão de Jaceguai e Doutor Ricardo Vilela. Para isso, um parquímetro foi instalado no local e as vagas foram dispostas ao lado da praça, com o restante da via liberado para a circulação dos veículos. No local, também serão definidas vagas para motos e táxis”.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *